27
Sáb, Mai

Após reclamações, MEC aumenta prazo para simulado do Enem

Educação
Tipografia

Após reclamações dos estudantes nas redes sociais, o Ministério da Educação (MEC) decidiu aumentar o prazo para a realização do primeiro simulado online do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Trezentos e cinquenta mil estudantes que concluirão o ensino médio neste ano se inscreveram para a prova, marcada para este sábado (30).

 

O prazo, que encerraria às 20h, foi estendido até domingo (1), no mesmo horário. Os alunos terão quatro horas para resolver o teste, composto por 80 itens, com a mesma metodologia seguida na elaboração do Enem.

O teste é promovido pelo Ministério da Educação (MEC) por meio da plataforma de estudos Hora do Enem (horadoenem.mec.gov.br). Até o meio da tarde, 150 mil pessoas já haviam feito a prova.

tweeeet

Inscrito na prova brinca com a dificuldade de acesso ao site da 'Hora do Enem' (Foto: Reprodução/Twitter)

tweet

Estudante se queixa da dificuldade de acesso ao simulado (Foto: Reprodução/Twitter)

Aqueles participantes que não têm acesso à internet tiveram até o último dia 20 para solicitar um local de prova - universidades, institutos federais, instituições particulares e comunitárias e escolas estaduais. Foram oferecidos 120 mil pontos de internet em todo o país.

Próximos simulados
Os demais simulados da Hora do Enem serão realizados em 25 de junho, 13 de agosto e 8 e 9 de outubro.

De acordo com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a vantagem de fazer os testes é que o aluno poderá ter noção de seu desempenho, já que os pontos são calculados com base no mesmo critério do Enem - a metodologia Teoria de Resposta ao Item "TRI”. Ele reforça que aqueles alunos que não fizerem o simulado não terão desvantagem em relação aos demais. "Não há nenhuma relação entre o banco de itens do Enem e o banco do simulado", diz.

Mercadante também afirmou, durante uma coletiva de imprensa no início de abril, que o MEC tentará introduzir a prova de redação aos simulados. Mas ainda não há prazo para que isso ocorra.

 

© G1 Notícias

Assine a nossa newsletter para receber gratuitamente notificações via e-mail de nossas promoções, eventos e novidades.