23
Dom, Abr

Diretor da Williams reconhece falta de ritmo do carro, mas acredita em manter disputa com Red Bull

Fórmula 1
Tipografia

Rob Smedley, diretor de performance da Williams, segue acreditando na terceira colocação no Mundial de Construtores, objetivo inicial da equipe para 2016. Para isso, bater a crescente Red Bull é necessário – e possível, de acordo com Smedley. O dirigente reconhece que o FW38 deixa a desejar no começo da temporada, mas espera uma reação.

2016431650243 GettyImages 518890160 II

Foto: Getty Images

“A equipe parece estar ganhando confiança conforme nossos pits melhoram. Infelizmente, o ritmo do carro não é suficientemente forte no momento. A Red Bull pode ter vencido, mas não vamos parar de desafiar. Vamos seguir tentando tirar o máximo do carro”, disse Smedley.

A confiança de Smedley vem depois de mais uma prova apagada da Williams. Mesmo com duas Mercedes fora de combate, a equipe não esteve nem perto de brigar pelo pódio. Valtteri Bottas foi quinto, enquanto Felipe Massa apareceu em oitavo.

Para o brasileiro, em particular, foi uma dura prova de recuperação. Largando em 18º por causa de erros durante o treino classificatório, o ganho de posições precisou vir na estratégia.

“A corrida do Felipe muito complexa. Foi muito difícil conseguir esses quatro pontos. Acho que fizemos um belo trabalho na estratégia. Estávamos pensando em fazer três paradas, mas mudamos os planos no meio da prova para garantir que ele tivesse bom ritmo e fizesse ultrapassagens”, recordou.

 

© MSN Esportes

Rob Smedley, diretor de performance da Williams, segue acreditando na terceira colocação no Mundial de Construtores, objetivo inicial da equipe para 2016. Para isso, bater a crescente Red Bull é necessário – e possível, de acordo com Smedley. O dirigente reconhece que o FW38 deixa a desejar no começo da temporada, mas espera uma reação.

“A equipe parece estar ganhando confiança conforme nossos pits melhoram. Infelizmente, o ritmo do carro não é suficientemente forte no momento. A Red Bull pode ter vencido, mas não vamos parar de desafiar. Vamos seguir tentando tirar o máximo do carro”, disse Smedley.

A confiança de Smedley vem depois de mais uma prova apagada da Williams. Mesmo com duas Mercedes fora de combate, a equipe não esteve nem perto de brigar pelo pódio. Valtteri Bottas foi quinto, enquanto Felipe Massa apareceu em oitavo.

Para o brasileiro, em particular, foi uma dura prova de recuperação. Largando em 18º por causa de erros durante o treino classificatório, o ganho de posições precisou vir na estratégia.

“A corrida do Felipe muito complexa. Foi muito difícil conseguir esses quatro pontos. Acho que fizemos um belo trabalho na estratégia. Estávamos pensando em fazer três paradas, mas mudamos os planos no meio da prova para garantir que ele tivesse bom ritmo e fizesse ultrapassagens”, recordou.

Assine a nossa newsletter para receber gratuitamente notificações via e-mail de nossas promoções, eventos e novidades.